Importância de calcular o preço de venda corretamente

5/5

Dentre os motivos que influenciam a decisão de compra, o preço é o que mais se destaca. Um consumidor, ao escolher um produto, sempre vai levar em consideração o custo de venda — que deve retratar o seu valor agregado e sua funcionalidade.

Por isso, para se destacar no mercado, é importante saber como precificar um produto. Quer saber mais sobre o assunto? Confira este post!

Benefícios da precificação bem-feita

Esse processo é importante não só para garantir o lucro da empresa, mas, também, para garantir que o negócio consiga se destacar em seu mercado de atuação. Veja alguns benefícios da precificação bem-feita:

  • definir público-alvo: um produto pode ser consumido por pessoas com diferentes perfis. O preço das mercadorias mostra ao mercado com qual tipo de cliente pretende negociar;
  • enfrentar a concorrência: preço sempre será um diferencial e também estabelece o limite que se pode atingir sem que perca competitividade;
  • atender aos clientes: se o seu cliente considerar que o seu preço é bom, ele irá comprar com você;
  • estipular descontos: conceder descontos exorbitantes podem gerar prejuízos. Com uma boa definição de preço, a sua empresa consegue determinar margens aceitáveis de desconto sem que prejudique o seu faturamento.

Quer melhorar o seu negócio e aprender como precificar um produto corretamente? Então não deixe de acompanhar os próximos parágrafos!

1. Pensar no investimento

Existe um custo para que você abra as portas da sua empresa. Portanto, o seu volume de vendas deve ser suficiente para cobrir todas essas despesas e, ainda, assegurar o seu lucro. Caso contrário, as chances de amargar prejuízos são bastante grandes.

Uma boa política de precificação deve levar em conta o investimento feito para abrir a empresa e o custo mensal para manter o negócio em funcionamento.

2. Pensar na margem de lucro

Mas não se deve pensar apenas no investimento feito no negócio, é preciso pensar também em sua margem de lucro. É a partir dela que é possível determinar o faturamento e garantir a saúde da sua empresa.

O custo de um produto vai além do valor determinado pelo seu fornecedor, pois também incidem nele impostos, manutenção, armazenamento, o time de profissionais e outras ações necessárias para a comercialização. Isso tudo deve ser levado em consideração na hora de precificar.

3. Não ignorar o mercado

Depois de levar em consideração o seu investimento, as despesas da empresa e o custo de aquisição dos produtos, é necessário observar o mercado para que tenha certeza de praticar preços competitivos. Caso contrário, pode perder clientes para concorrentes que tenham melhores preços.

Dessa forma, avalie sua concorrência e saiba quais os preços estão sendo praticados pelo mercado para que não fique muito atrás de outras empresas. Mas lembre-se: tenha cuidado com promoções e ofertas, pois elas influenciam o valor de mercadorias por um determinado período de tempo.

4. Utilizar fórmulas

Como vimos ao longo deste artigo, a precificação de produtos exige a análise de vários fatores como investimento, despesa, previsão de lucro e entendimento de mercado. Tudo isso auxilia na definição de preço, mas, mesmo assim, esse processo pode acabar sendo subjetivo.

Para melhorar as suas chances de acerto e facilitar o trabalho de precificação, é interessante seguir as fórmulas próprias para isso. O preço pode ser calculado pela soma entre custo do produto, despesas fixas e variáveis, percentuais de custo e lucro.

Outra possibilidade é contar com uma planilha de precificação. Essas ferramentas te ajudam a calcular corretamente o preço de venda de seus produtos e serviços e descobrir o lucro líquido real. Neste link você encontra um excelente modelo.

Entenda detalhadamente nesse vídeo, clicando aqui . Um conteúdo completo para que você aprenda um pouco sobre custos, despesas e preço de venda.

Pronto! Com as dicas apresentadas neste texto você poderá acertar na precificação dos seus produtos. Mãos à obra!

O que achou deste artigo sobre como precificar um produto? Assine a nossa newsletter e receba no seu e-mail outros conteúdos relevantes!

Gostou do conteúdo? Compartilhe com alguém que precisa ler:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Compartilhar no pinterest

Leia também: